“Cowboy Carter”, de Beyoncé, quebra recordes de streaming

[ad_1]

Semana passada, Beyoncé lançou “Cowboy Carter”, um álbum country de 27 faixas que inverte o gênero e já fez história. Os fãs claramente não se cansam do álbum, que já quebrou recordes de streaming em diversas plataformas.

Spotify anunciado nas redes sociais semana passada, no dia em que o álbum foi lançado, sexta-feira, 29 de março, ele se tornou o álbum mais transmitido da plataforma em um único dia em 2024 até agora.

“Cowboy Carter” também ganhou o título de maior número de streams no primeiro dia de um álbum country de uma artista feminina na Amazon Music. O álbum também viu a maior estreia de Beyoncé na plataforma de streaming Amazon Music compartilhada nas redes sociais.

Antes do lançamento do álbum, Beyoncé lançou dois singles no Super Bowl de domingo: “Texas Hold ‘Em” e “16 Carriages”. A primeira estreou em primeiro lugar nas paradas country da Billboard, fazendo de Beyoncé a primeira mulher negra a chegar ao topo dessa parada, de acordo com a Billboard.

O próprio “Texas Hold ‘Em” dobra gêneros, chegando a nove paradas dos EUA, incluindo pop, alternativa adulta, country, rítmica, urbana e R&B.

O álbum estreou em segundo lugar nas paradas da Apple Music e 26 das 27 músicas estão atualmente na lista das 100 melhores do serviço de streaming.

Beyoncé, natural de Houston e também produtora executiva do álbum, disse em um comunicado é “a melhor música que já fiz”.

O álbum apresenta colaborações com estrelas como Miley Cyrus e versões de canções icônicas como o hit de 1973 de Dolly Parton, “Jolene”. Parton e Willie Nelson também emprestam suas vozes para vinhetas do álbum, assim como Linda Martell, a primeira artista country negra de sucesso comercial.

Beyoncé também fez um cover da música “Blackbird” dos Beatles, de 1968, com a participação dos cantores e compositores country negros Tanner Adell, Brittney Spencer, Tiera Kennedy e Reyna Roberts. Sua música “Protector” traz áudio de sua filha de 6 anos, Rumi, e ela colabora em duas músicas com o rapper Shaboozey.

Ela também usa samples da música “These Boots Are Made For Walkin'” de Nancy Sinatra, de 1966, na faixa “Ya Ya”.

Sinatra reagiu à música nas redes sociaisescrevendo: “Ter um pedacinho de um de meus discos em uma música da @Beyoncé é muito significativo para mim porque eu a amo. Ela representa o que há de bom na música de hoje e estou muito feliz por ser uma pequena parte disso. Este pode ser o melhor sample de ‘Boots’ até agora! E a batida continua.”

Parton também postou sobre o cover de “Jolene” de Beyoncé, uma música desdenhosa com letra que alerta uma mulher para ficar longe de seu homem. “Beyoncé está causando problemas para aquela garota e ela merece.” Parton escreveu.


Startup oferece compartilhamentos de músicas de Beyoncé e outras músicas populares

03:30



[ad_2]

Leave a Comment